TRIPULANTES DESTA MESMA NAVE

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Show de Calazans Callou - Rua da Moeda - Recife-PE 12 de NOV.







Callou e os Achadores de Cacimbas, tem pouco mais de um ano, e já vem emplacando seu som, pelas apresentações feita em Gravatá-PE, agora desse a cidade serrana para aportar literalmente na Rua da Moeda, situada no Recife antigo, antigo cais do porto. O projeto Esse é o Som do Recife, chegou em boa hora para prestigiar quem ainda não tem espaço para mostrar sua música em terreno tão cobiçado. Pois ali está o palco da efervecência e multiplicidade cultural do estado de Pernambuco. Estamos prontos, para realizarmos nosso sonho. Esse projeto já é sucesso, começou em outubro e se estenderá até meados de dezembro, levando um público conceitual e de crítica apurada. Será um grande teste para nós. Estaremos lá com toda energia que vem dessas duas cidades muito parecidas em sua essência, Crato e Gravatá: muito verde, cachoeiras e conciência de preservação ambiental. Nós não nos preocupamos com rótulos ou penduricalhos lançados por olhares atravessados, a maior virtude de Callou e os Achadores de Cacimbas é ter seu som sem colagens, árido mas de fácil fertilidade. Nessa apresentação estaremos divulgando parcerias com: Geraldo Urano, Carlos Rafael, Socorro Moreira, Tiago Araripe, Marcos Leonel (Elcapone tá é bêbo), Lupeu Lacerda, Wilson Bernardo e a pernambucana Geovânia Freitas. Dia 12 de novembro as 22 horas. Quem estiver pelo Recife, aparece por lá, serão todos bem vindos. Shows gratuitos

5 comentários:

Calazans Callou disse...

Recebi minutos atrás um e-mail enviado por um amigo, relatando que outro "amigo" tinha comentado a foto acima como um bando de sujeira. Com meu livre arbítrio, digo que sujeira: é a improbidade administrativa, são os conchavos de bastidores, é a incompetência administrativa, são os apadrinhamentos, é o preconceito, " é o sorriso da supremacia burra", é o piscar dos olhos que veem, mas se disfarçam em cegos...e por aí vai.

O Crato continua o "mesmo". Acha alguns, que são de uma casta superior, puro instinto de sobrevivência a custa de uma genética já fragilizada.

Esses poucos, pobres diabos, só me dão munição para que eu divulgue ainda mais o Crato como uma cidade que é como a casa do pai quando o filho chega e é sempre querido e bem acolhido.

Não compartilho que esses cratenses que ficam "com a boca escancarada cheia de dentes" esperando a verba chegar!!!

O Crato é uma cidade que me energiza, que me faz ser feliz, que me oferece amigos como Nilson e seu irmão filhos do Chico da Cascata e que preparou ali na hora o maior peixe do seu estoque, para os sujeiras, com um sorriso largo e um bom papo de horas e horas, e rimos atoa.

Prefiro cratenses como o Wilson Bernardo, autor das fotos, por sua honestidade profissional e sua sobriedade etílica, esses caras são cratenses de fato, que não estão nem ai para a supremacia burra e nem para o piscar de olhos que veem e se disfarçam de cegos.

Sujeira é a gravata de bravatas!!!!

Kaika Luiz disse...

Pois é amigo Calazans, o Crato realmente tem essa energia. Os meninos de Gravatá que o digam. A simplicidade do nosso povo e a alegria do receber sempre cativa a quem por aqui chega. Independente do que alguns acham, o Crato segue firme, procurando sempre, via algumas almas boas, fazer acontecer coisas que lhe são mais fortes: música, cultura popular, gastronomia, amizades, calor humano, e muito mais.

Calazans Callou disse...

No ânimo da pulsação forte do sangue nas vêias, esqueci, de mencionar outro cara, que levou os sujeiras, para uma festa de sua propriedade, no terraçus, local super bacana, o Kaika, e que nos recebeu de braços abertos, como sua equipe de produção que nos tratou super bem e se deliciaram com a musicalidade dos caras de Gravatá-PE.

O que temos a apresentar é simples, é honesto, é verdadeiro é sincero. Não estamos dispostos a difamar ninguém ou se quer ignorar alguém. O que tá valendo é o que vale ser o que é, sem rimel e nem baton, cargo ou gravata, fabricados mede in china!

Emergir é por a cara suada e a mão calejada pelas pedras que rolam pelos caminhos do sertão pop nordestino e não pela pluma fubazenta, fedida de umas quiquinharias que se acham doutores ou senhores do ostracismo cratense a que estes pertensem.

O Crato é bem maior do que esses sorrisos inrustidos e invejosos que paira pela chapada, seus chapados de uisque podre proveniente de barris envelhecidos. Pago pela miséria dos miseráveis a quem vos sustentam.

Vão se F....!!!!

wilson bernardo disse...

pois é e eu me considero o maior sujeira de todos e com muita honra,cagando fedito as esquinas do que cospem odores de canceres,caceres de uma vidinha sem cios e comedo ostias cagadas de titicas de galinhas.Sou sujeira e e eu escolho o que vestir e rasgar como estetica sem eira e beira,um viva a terra santa que desnudou cristo em um pau e araras rustico o que são todas as cruzes do mundo.Totura aos bons olhos é lambuzar a vista de gosadas e escarnios de pudores podres poderes falhos...

Calazans Callou disse...

Vida longa para você, Bernardo!!!